segunda-feira, fevereiro 25, 2008

[artes] Amélia Toledo


Desde que fui a Curitiba, em janeiro, e vi a exposição da Amélia Toledo no museu Oscar Niemeyer estou me devendo este post.

Amélia, de 82 anos, é um dos grandes nomes da nossa arte contemporânea. Sua obra revela uma profunda ligação com a natureza tanto pelas formas que cria quanto pelos materiais que usa. A artista sempre defendeu a valorização da vida: “A gente tem que propor a positividade, fazer ecoar as idéias em um sentido da urgência que temos diante do que está acontecendo, da destruição da terra, do homem”.

De grande apelo lúdico, a exposição do Niemeyer (que reúne seu trabalho ao longo de 60 anos) aguça os sentidos. Na sala onde estão as obras construídas por diversos elementos naturais como areia, pedra, madeira e conchas do mar, chama a atenção “Gambiarra” (foto acima), também chamada pela artista de “ostras sonoras”. A peça é semelhante a um varal de fio de nylon, no qual estão penduradas as partes abertas das ostras. Como um “sino do vento”, ao toque do espectador produz um agradável som.

Outra que gostei bastante foi “Caminho das Cores”, composta por aproximadamente 300 telas de jutas coloridas a formar um grande labirinto pela sala expositiva. A sensação que dá ao sair do museu é que Amélia nunca se cansa de pesquisar sobre cores e materiais, o que enriquece muito seu trabalho.

Para quem quiser saber mais sobre a velhinha: www1.uol.com.br/ameliatoledo/home.htm.

Um comentário:

Marcio Menezes disse...

Que maravilhoso Nina!!!Nao conhecia Amália Toledo! ótima postagem!!!!beeijo