sexta-feira, janeiro 25, 2008

[Cine, séries] - 25 anos sem Fassbinder - "Katzelmacher"




Katzelmacher – segunda obra do diretor alemão – narra a estória de um grupo de jovens entediados e sem perspectiva de um subúrbio de Munique. Isolados na falta de capacidade de reinventar o cotidiano e afeitos a práticas provincianas de dar importância a vida alheia, os personagens – ao longo de toda a película – não transcendem a condição de mero espectadores de um destino que lhes levará a lugar nenhum. A situação muda quando um estrangeiro se apresenta como novo morador do bairro, alterando as relações cotidianas do grupo e despertando toda a classe de sentimentos entre eles: amor, nacionalismo, raiva e compaixão.
Fassbinder dirigiu “Katzelmacher” em 1969 – ano em que assinou três filmes mais – com os mesmos elementos de sua opera-prima “O amor é mais frio que a morte”: a narrativa segue com uma sucessão de planos fixos, enquadrados nos personagens sem travellings ou movimentos arriscados. Os atores – do grupo Anti-Teater – seguem estáticos em fundos brancos onde pronunciam diálogos mínimos. Alguns críticos conferiram a película o estado de “Cinema puro”.
Filmado em 9 dias e uma vez mais produzido pela própria companhia teatral de Fassbinder, “Katzelmacher” recebeu o premio da Academia Alemã de Artes Cênicas.

Um comentário:

Nina disse...

Márcio!!! Você tá aí mandando ficha na série e eu ficando pra trás com os filmes. Só vi Lola, que aliás, é muuuito doido, hein? Que luz é aquela que o fotógrafo usa no filme!!??
Continue aí, que tá bom o negócio.
Beijo.