domingo, junho 03, 2007

[cine] Série Paul Morrissey - Intro



Embalado pela maravilhosa série de resenhas que a Nina nos proporciona sobre John Cassavetes e o cinema independente Americano, venho falar de outro mestre indie: Paul Morrissey. Esse nova-iorquino formado em literatura pela Fordhan University tinha apenas 27 anos quando Andy Warhol lhe convidou para projetos experimentais na sua recém inaugurada Factory. Com alguns curtas no currículo o jovem Morrissey não somente dominou todos os projetos cinematográficos do estúdio de Warhol como o influenciou na sua forma de ver cinema. Ele também propôs a Warhol que “batizasse” uma banda e escolheu o Velvet Underground e ainda incluiu a Nico como integrante.
Morrisey administrou o Velvet e os projetos visuais de Warhol até 1967; filmes atribuídos ao mestre da Pop-art como “Chelsea Girls” (1966), “My Hustler” (1965), “Imitation of Crist” (1967) e “Bike boy” (1967) , tiveram a supervisão de Morrisey.
A partir de “lonesomes cowboys” (1967), o jovem diretor escreveu e dirigiu todos os filmes apresentados por Warhol, assumindo todos os projetos cinematográficos da Factory. É a partir daí que vamos comentar sobre algumas de suas películas.
Paul Morrissey seria o equivalente cinematográfico do Velvet Underground; o que Lou Reed escrevia, Morrissey filmava. E filmava sexo. Sexo e heroína. Heroína e alienação. Personagens de uma Nova Iorque que contemplava o glamour e encontrava o lixo, o vício e a auto-destruição. Morrissey trabalhava com atores ocasionais, gente que interpretava na tela a sua própria vida e muitas vezes os nomes dos atores eram os mesmos dos personagens. A câmera hiper-realista serve de lente humana para uma realidade que está fora de controle e que por isso mesmo parece ficção. Os diálogos são largos e seguem sem interrupção o fluxo dos personagens pois como disse o próprio Morrissey “Filmes são sobre personalidades.Quanto melhor a personalidade, melhor o filme”. No próximo capítulo, “Trash” de 1970.

4 comentários:

agnes disse...

Menezes, tá inspirado, hein?!

Sim, sim, Paul Morrisey, Factory, Andy Wahrol, Velvet Underground... mas, rapaz, o que era o JOE DALESSANDRO?? Me explica?

Bjo enorme

Nina disse...

Eeeeeeeeehhhhhh!!! Adoramos séries!!! Adoramos cine!!! Adoramos indie!!!!

mariana disse...

Gostei muito mesmo!!!!!!!!! Espero acompanhar mais o site e o que vem por aí!

Dida

9h disse...

"glamour, lixo, v�cio e auto-destrui�o." Gostei disso!

Pera a� que vou al� tomar um pico...

(e nao voltei)