terça-feira, setembro 11, 2007

[foto / mundo] Festival de fotojornalismo Visa Pour L'Image

A sina do fotojornalismo é a luta. Vivenciar realidades de interesse informativo e se lançar neste estilo de vida é uma missão para poucos. Um papel mais que necessário a ser desempenhado neste campo de batalhas - bélicas ou não - que é o nosso triste mundo.

Pela 19ª vez, do dia 1 ao dia 16 deste mês, a cidade de Perpignan (França) fomenta a fotografia da realidade com conferências, mesas redondas, exposições, stands de empresas do setor e prêmios. Assim é como a Asociação Visa pour l'Image-Perpiñán deseja incentivar a reflexão sobre a profissão e seu futuro, as imagens em geral e a nossa atualidade.

No ano passado 2850 profissionais e 271 agências de cinquenta países foram credenciados e 183 mil pessoas passaram pelos eventos do Visa.

O director geral do evento Jean-François Leroy apresenta um editorial bastante interessante sobre a perda de espaço na mídia das imagens documentais em detrimento das de celebridades. O texto pode ser lido em inglês AQUI, em francês ALÍ e em espanhol ACULÁ.


Foto de casamento de Renee Kline e Ty Ziegel, soldado estadounidense. Ty foi seriamente atingido por ataque suicida no Iraque. Vale muito a pena toda a reportagem no site da fotógrafa Nina Berman. Da exposição de premiados no World Press Photo.


Retrospectiva do fotógrafo que aos 17 anos cobriu o golpe militar na Guatemala, mais tarde cobriu a Guerra do Vietnam e foi fotógrafo da Casa Blanca (de Nixon a Clinton) para Time Magazine.


A premiada fotógrafa Carolyn Cole apresenta uma coletânea de fotos nas quais o tema é o sofrimento das crianças pelo mundo.


Apesar da imagem parecer ameaçadora, a realidade é totalmente oposta. Contrariando sua injustificada fama de perigosa, uma foca leopardo se aproxima carinhosamente do fotografo Paul Nicklen depois de tentar insistentemente oferecer-lhe um pingüim para comer. A reportagem fala também das trágicas conseqüências em todo o ecossistema polar das mudanças climáticas.


Retrospectiva do fotógrafo, famoso por alguns retratos emblemáticos de James Dean, Dennis Stock. John Wayne no set do filme “The Alamo”.


Público na frente da exposição de Hady Sy: imagens radiográficas de armas usadas nos assassinatos de John Lenon, Gandhi, Martin Luther King ou em outros fatos e conflitos históricos, como os de Serra Leoa, Chechenia e Bósnia.


Visa Pour L'Image

Um comentário:

ninaguimaraes@hotmail.com disse...

O evento é realmente bastante chocante. Apesar de não ser só tragédia (há muitas fotos bonitas e, algumas, até divertidas), a grande maioria dos tranalhos de fazem sair de lá com vontade de chorar. São coisas que a gente sabe que estão rolando pelo mundo inteiro, mas não sente o baque até ver as imagens.